Estamos confinados, não é novidade para ninguém.

Já andamos nesta história do Covid quase à um ano e eu por mais tempo que passe não consigo aceitar que não conseguimos travar o bicho.

É necessário fazermos algo.

Cada um na sua medida. Pedem-nos, neste momento que fiquemos em casa, que limitemos as nossas deslocações ao essencial. Os serviços de saúde estão a rebentar pelas costuras, daqui a pouco tempo estamos com as morgues cheias e as carrinhas funerárias vão começar a fazer filas para o cemitério como se viu em Itália.

Mas mesmo assim as pessoas não estão a colaborar, não estão a ter noção do nível de gravidade desta pandemia.

Não podemos culpar o governo por ter deixado as pessoas saírem durante o Natal, ou por não fecharem escolas agora.

Se fossemos todos responsáveis, se todos pensarmos muito bem antes de fazer as coisas não estávamos nesta situação. E não pairava uma nuvem negra sobre as nossas cabeças cada vez que deixamos os nossos filhos na escola.

Vivemos (felizmente) num país livre e não deveria ser preciso impedir as pessoas de andar na rua a passear (trelas sem cães) ou a fechar todos os cafés e afins porque se não dá para beber lá dentro eu fico na “esplanada”…. Eu não estou a fazer nada de mal, a lei permite (já dizia a outra).

Vamos voltar a unir-nos a pensar como uma nação valente, porque na verdade não somos imortais.

Let’s beat the bug and be free!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s