O Resultado final

Não vos mostrei o resultado final de uma tarde bem passada entre mãe, filha e neta. A neta meteu as mãos na massa e ficou satisfeita em 5 minutos. Enquanto foi só ir adicionando os ingredientes ela estava toda satisfeita, mas quando chegou a vez dela de meter as mãos na massa a conversa foi outra. A sua desculpa para desistir ao final de 5 minutos foi que não tinha força suficiente para amassar, que o nível de força necessária seria um 7 mas ela só tinha 6…

Não importa, a memória está criada, o bichinho está lá e quem sabe um dia ela também irá passar pelo o mesmo com os seus filhos.

A bôla estava um espanto, confesso que cada vez que ia à cozinha tinha que comer mais um bocadinho. A Madalena que costuma ser uma esquisita nestas coisas de comidas novas (que neste caso não era nova, mas que nunca se sabe se ela está disposta a comer ou não) depois de comer o primeiro bocado ninguém a conseguia parar.

Páscoa, tempo de recomeçar, de renascer e de estar com aqueles que amamos.

Cada um de nós só tem que arranjar a melhor forma de o fazer!

É Páscoa e por isso…

Uma forma de não esquecermos que estamos na Páscoa é mantendo as nossas tradições.Hoje fizemos com a participação de 3 gerações de mulheres(avó, mãe e neta) bôla de carne à moda da aldeia colorida.Onde estaríamos certamente se não tivesse havido está pandemia.Estamos longe do nosso refúgio, mas só assim vamos conseguir proteger aqueles que por lá vivem.Amanhã cantaremos Aleluia tal como aprendemos na aldeia colorida, a única diferença é que será apenas cantado na nossa casa.A tradição é para manter e por isso mesmo só amanhã é que a vamos comer.

Haja criatividade

Já se passaram 29 dias ainda se arranja vontade e criatividade para fazer mais trabalhos manuais .

Como estamos na Páscoa ela fez uma cruz porque foi nela que Jesus deu a vida por nós.

Se não estivéssemos confinados aqui em casa talvez nunca nos passaria pela cabeça fazer este trabalho.

Aproveitei um pedaço de cartão que estava guardado para “quando fizer falta”, umas cápsulas da nespresso que a Madalena espalmou (sentando-se em cima delas, e que por sinal foi bastante divertido) e por fim uns restos de feltro que havia aqui por casa.

Não vos passa pela cabeça (na verdade nem a mim) a quantidade de tralhas que eu tenho para fazer “trabalhos manuais”. Acho que é daí que me veio a ideia do nome do blog.

Foi preciso vir uma pandemia para eu lhes dar utilidade.

Trabalhos manuais ao Kilo

Estes dias em casa obrigam-nos a arranjar estratégias para ocupar as crianças, como todos já sabem.

A escola dos meus filhos só mandou uma proposta de trabalhos a fazer na segunda semana de distanciamento social, o que fez com que eu fosse obrigada a arranjar coisas para ocupar a Madalena.

Se nos primeiros dias toda eu era ideias e vontade de “fazer coisas” ao fim de 28 dias a coisa já começa a ser complicada.

Não só para mim, mas também para a Madalena. Já tudo é um aborrecimento… Ela que adora pintar e fazer desenhos já nem quer saber das tarefas que a educadora mandou para esta semana.

Ela que adora dançar não quis saber de umas aulas em directo que lhe meti na tv… disse-me com o ar mais aborrecido do mundo: Eu já sei dançar, para que quero eu aulas.

Qual é a coisa que a deixa feliz (pelo menos por agora)?

O FROZEN!!!

Por ela estava o dia todo a ver o Frozen 2, e a cantar MUITO MAIS ALÉMMMMMM!!!

Já eu estou muito mais além… porque parece que perdi o cérebro num qualquer canto desta casa.

Se isto dura muito tempo ainda me vão a ver a mim também a cantar também aos gritos MUITO MAIS ALÉMMMMM!!!

Estamos em casa

Estamos em casa, resguardados desde dia 13 de Março.

Não demora muito estamos aqui os 4 fechados há um mês.

O que aprendemos com isto tudo?

Que temos que ser mais tolerantes, que podemos ser melhores e dar mais valor aquilo que temos.

#dia18 ficámos perdidos no tempo.
Pela primeira vez a mudança de hora teve efeitos secundários na minha vida.
Acordar a horas estranhas, tomar o pequeno almoço tarde, almoçar fora de horas… Quando dei conta já estava em frente ao fogão novamente.
Esta #quarentena serviu para eu ainda passar mais tempo na cozinha. #euficoemcasa mas não saio da cozinha. Também passam pelo mesmo desse lado?
#dia19 e ela esteve a jogar damas com o pai.
Pequenos prazeres no meio desta #quarentena . #euficoemcasa e muitas vez fico louca com a confusão que estes dois meninos fazem.
Eu não digo que o #panda é que a sabe toda.
#dia20 da #quarentena e foi à rua buscar comida… E reparem que tem 2 pastéis de nata, um bife,um pãozinho e para que a coisa ficasse bem light uma alface.
Só resta saber o que estava no copo, porque pela posição dele cheira-me que água não era. Ele já nem se aguenta direito!
#euficoemcasa e #euficolouca mas é o que há disponível.
Fiquem seguros! 😘
#dia16 e este sábado só não pareceu sábado porque não saí de casa a correr para ir dar catequese.
A Madalena fez o coelho da páscoa do irmão, que prefere passar do seus “tempos livres” a dormir. Ganhou-me ao dominó (nunca fui muito boa em jogos) e brincou muito com o irmão.
Afinal #euficoemcasa nas consegui desfrutar dos meus filhos de uma forma que normalmente não consigo. Ando sempre de olho no relógio ( ainda ando mas menos stressada com isso) e com mil coisas a fazer (ainda tenho mas com menos culpa de as não conseguir fazer). Resumo da coisa: SEJAM FELIZES (ah e bebam um copo de vinho que facilita).
#dia17 e a mãe lembrou-se que era boa ideia deixar o Pedro pintar com tintas.
Ele gostou tanto que o difícil foi tirar-lhe os pincéis da mão.
#euficoemcasa mas ideias para passar o tempo não faltam. #quarentena não é sinal de aborrecimento e tempo livre para borregar (pelo menos cá em casa). 
Os presentes de natal e de aniversário dela têm rendido bastante.
Depois de desembrulhados as caixas foram “escondidas” e depois vamos explorando um de cada vez.
Já era uma estratégia que eu usava antes e tem sido muito bom nesta #quarentena ter coisas novas para a ir distraindo.
#dia23 e arranjei algo que serve para miúdos e graúdos.
Histórias em cubo.
7 cubos com imagens diferentes que quando lançados dão o mote para a história que temos que contar.
Ocupou a Madalena na pintura e a mãe na montagem.
Já me tinha esquecido de como era esta coisa de trabalhos manuais com cola e afim. É também uma bom escape para mim de tudo o resto que “ocupa” o meu dia.
Faz bem a todos… Foi uma boa aposta para os dias de #quarentena que ainda aí vêm.
#dia22 e voltei a meter a miúda a trabalhar que isto não pode ser só comer!
Pão de mistura e pão com chouriço. …eu sei que não devíamos comer carne às sextas em tempo de Quaresma, mas como eu já deixei de saber em dia estou não faz mal.
Estamos em casa fechados e por isso vemo-nos obrigados a sair do conforto e vamos descobrindo talentos escondidos.