Feliz Caminhar…

Nunca escondi a minha fé e aproveito todos os motivos para dizer que sou Catequista.

Faz dois anos meti-me numa aventura, se assim o posso dizer,  fazer o curso geral de catequistas. Para quem não sabe no que consta são 3 anos de formação, 2 dedicados à teoria onde aprofundei os conhecimentos relacionados com a Doutrina, Catequética, Pedagogia e Psicologia e um ano dedicado à prática.

Fui convidada pelo Pe. Rui Gouveia a escrever para o jornal da diocese de Setúbal (estou mesmo importante) e as minhas palavras foram as seguintes:

Sou catequista na paróquia de Nossa Senhora do Livramento – Sobreda há cerca de 20 anos. Ao longo destes anos procurei fazer formações e até já tinha feito o curso de iniciação para conseguir estar preparada para dar catequese. O CGC surpreendeu-me porque mesmo antes de estar terminado, já conseguiu abrir caminhos e a fornecer-me ferramentas importantes para dar catequeses melhores.

Dois anos, parece muito tempo, mas passou num instante e aquelas horas que passámos todos juntos serviram para nos enriquecer como catequistas e como cristãos. O papel do catequista e objetivo da catequese é colocar o catequisando em comunhão com Jesus. O catequista precisa de todos os recursos e ferramentas que o CGC lhe dá, mas, mais importante que isso ele tem que os viver no seu dia-a-dia.

A catequese não pode ser feita de discursos sobre teorias, que podem ser interessantes ou não, mas sim da mensagem de Jesus Cristo feita na nossa vida. E é porque acredito e amo a Jesus Cristo que quero cada vez mais conhecê-lo e dá-lo a conhecer aos outros. A partilha de experiências, o convívio e os momentos de oração e celebração entre os catequistas das diferentes paróquias e os diversos formadores, do meu ponto de vista, ajudou-nos a crescer não só como catequistas, mas também como cristãos. “

E porque estou hoje a escrever sobre isto?

Porque hoje é o arranque oficial do terceiro ano e eu estou num misto de medo e ansiedade, parece parvo para o comum dos mortais, mas esta sensação de estar a ser avaliada sempre mexeu com o meu sistema nervoso.

Mas querem saber, basta-me pensar que me propus a caminhar 20 Km a pé a caminho do Santuário de Fátima sem ter feito qualquer preparação física e a coisa correu MUITO BEM. A caminhada é dura, o dia seguinte custou a andar, mas a recompensa não tem medida. Assim será com o ano de estágio do Curso Geral de Catequese.

Uma caminhada que só me trará coisas boas. 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s