Fotografias querem ver??

Adoro fotografia. De ver fotos e de as tirar. Perco-me a ver fotografias, sejam elas apenas fotos de família sem jeito nenhum sejam aquelas super artísticas que aprecem nos catálogos. Estou crente que perco tempo a ver o programa da Tyra Banks, Next American Top Model, só por causa das fotos que as modelos tiram. O meu marido também tem a sua panca com fotos, o que é bastante bom quando vamos a alguma lado não está sempre a dizer vamos, já chega de fotos…

Adoro perder tempo a experimentar novas formas de tirar as fotos. Sou uma autodidacta, não leio livros nem vejo tutoriais. O meu marido é o oposto, o que é bastante bom quando estamos juntos. Ele dá a teoria e eu a prática da coisa. Eu tenho uma visão mais ampla das fotos, gosto de enquadrar as coisas de forma diferente e compor a imagem com o que o olho alcança. Adoro fotografar paisagens, flores e pessoas. O rosto das pessoas tem algo que me fascina. A grande massacrada com esta mania minha é a M. que tem sido modelo forçada. Agora não perco tanto tempo como costumava perder com ela no primeiro ano de vida em conjunto. Ter voltado ao tabalho não ajudou nada neste “desporto” que é a fotografia. Aproveitei as saídas para me atirar de cabeça ás fotos. Mais nesta última saída a Paris. Acho que tenho ali fotos bem bonitas.

Vou escolher bem escolhidas e depois partilho. Querem?
( já sei que ninguém me vai responder mas mesmo assim eu vou partilhar!!!)

Assim foi Paris

Agora já estou em casa a lamber a minha cria.

Outro dia em Paris

Passeio pelo Sena, Arco do Triunfo, Mil folhas de chocolate com um café (6€ que até te lixas, mas estava divinal!) e para acabar o dia jantar na rua perto da Ópera uns búzios com maionese deliciosos.

Chegar ao fim do dia supercansada e não conseguir dormir porque soubeste que a tua filhas se recusa a beber o leite e ir dormir com o costuma fazer todos os dias quando estás em casa.

Como dói esta distância…

Novamente longe da minha M.

Desta vez estou em Paris longe da minha M. e com o coração feito em bocadinhos. Devem estar a pensar ah estás a queixar-te de quê? Eu sei Paris será sempre Paris, mas cada vez é mais difícil deixá-la porque ela já começa a entender que estou fora. Ontem ao falar com uma rapariga que conheci aqui por ser amiga comum da colega com quem estou na conferência ainda fiquei com o coração mais apertado. Ela foi que das vezes que teve que sair do país a filha disse a primeira palavra, deu os primeiros passos, deixou de usar fraldas durante o dia e agora na última viagem a filha deixou de usar fraldas para dormir.

Fiquei ainda mais stressada com o fato de estar fora de casa. Mas acho que o melhor truque é deixar de pensar no assunto e ocupar o tempo com outras coisas.