Tenho saudades

Estar grávida e o cansaço aumentado por estar a “fabricar” um pequeno ser humano obrigou-me a parar com as minhas aulas de zumba. Ainda consegui frequentar as aulas da minha querida Natacha até aos 4 meses e meio, com a devida autorização da minha médica, mas acabei por desistir porque como as aulas eram às 20h30 eu já estava super cansada e não conseguia sequer sair de casa.

Mas não passa um só dia que eu não pense: que bem que me ia saber uma aula de zumba. Daquelas em que ainda estamos a meio e já estamos prestes a falecer. Chego mesmo a pensar um dia destes apareço com a minha pança na aula. Mas chego ao fim do dia e só me apetece estar é quieta…

O bicho vive cá dentro, mas por agora tem que se contentar com umas danças enquanto faço o jantar…

Ser mãe…

… É não dormir de noite porque a filha está com febre.

… É ela acordar cedissimo, tipo 6h30, num daqueles intervalos em que te deixas dormir.

… É ela ir para a tua cama e tu perderes o espaço disponível!

… É ela continuar com febre e dares Benuron e estares à espera que durma mais. Só que não!

… É ser feriado durante a semana e tu saberes que não vais dormir mais não. Pelo contrário estás a ver desenhos animados desde as 7h.

… É segurar o barco sozinha porque pai não acorda nem com um trovão.

O dia/noite do meu bebé

Imagem

dia a dia do bebe na barriga

Acho que as posições favoritas do meu bebé são todas aquelas que implicam empurrar a barriga da mãe. Escolhe fazer a sua “dança” preferencialmente durante a noite quando eu estou a tentar dormir. Boa filho há que garantir que a mãe passa a dormir pouco desde cedo para depois não estranhar!

 

Malditas insónias

Desde que me lembro que tenho problemas com o sono. É raro conseguir dormir uma noite descansada e toda de seguida.

Muitas vezes até adormeço cedo mas depois acabo por acordar lá para as 2h 3h da manhã e tenho MUITA dificuldade em voltar a adormecer. Dou por mim pensar nas coisas mais estapafúrdias e acabo por ficar danada comigo porque estou a perder horas preciosas de sono.

Não consigo associar nenhum acontecimento específico às minhas noites em claro. O que sei sempre de ante mão é que vou passar o dia seguinte mais cansada e com a tendência a fazer com a fazer confusões. Ser mãe veio amplificar o aparecimento destas malditas insónias e diminuir as sestas reparadoras que eu fazia no sofá ( a saudade que eu tenho do sofá dos meus pais, na verdade tenho é saudades de dormir no sofá deles).

Sera que este é o primeiro sinal de velhice? Estarei a transformar-me naquele velhotes que quase não dormem?