Olha a barriguinha

Um dia destes a minha prima perguntou-me se eu já tinha feito uma sessão de fotográfica de grávida, e isso fez acender aqui uma luz.

Se na primeira gravidez tirei fotos (na verdade tirou o Mário) em vários momentos da gravidez e hoje conseguímos recordar todo o percurso do crescimento da barriga. Desta vez não tenho 1 foto decente do processo. Sempre ouvi dizer que no primeiro filho fazemos tudo, fotos, albuns, videos e mais não sei quantas coisas. Já do segundo nem por isso. Confirma-se o mito, desta vez começou o desleixo logo na gravidez.

Captura de Tela 2016-07-23 às 14.48.16 Captura de Tela 2016-07-23 às 14.49.01 Captura de Tela 2016-07-23 às 14.49.28

 

 

 

 

A verdade é que se eu tivesse metade do glamour que têm estas princesas não pensava duas vezes em tirar fotos. Já eu ou estou com uma roupa esquisita e que me faz parecer uma lontra, ou o cabelo está um terror ou tenho a cara cheia de manchas e borbulhas.

Não há photoshop que me salve!

Almofadas, venham almofadas…

Sempre gostei  de dormir com muitas almofadas. Vá na verdade quando digo muitas quero dizer pelo menos 2.

Mas agora nesta fase final da gravidez e em que me é impossível dormir como o comum dos mortais preciso cada vez mais de mais almofadas. Estou desejosa que a criança saía cá para fora só para poder voltar a dormir de barriga para baixo… que isto de estar limitada a dormir de lado não está com nada. Dormir de barriga para cima além de “fazer mal ao bebé” é proíbitivo porque fico com falta de ar e até um pouco mal disposta.

Isto vai a um nível tal que preciso de uma só para apoiar a barriga…

Todos os dias penso: “realmente ao que uma pessoa chega… O seu corpo muda tanto e a barriga toma tal dominancia do nosso dia a dia que depois de noite precisa de descansar na sua própria almofada.”

2018-06-10 17.22.42

 

A minha barriga tomou conta da minha vida ao ponto de eu ter que lhe ceder uma almofadinha para ela descansar de noite!

O que é bastante interessante é a maioria das pessoas dizer quando me vê com este barrigon ser: “aproveita para dormir agora que depois com o bebé pequeno não vai ser fácil.” Como se isto de dormir quando se está grávida e o nosso perímetro abdominal ter aumentado de tal forma que já não conseguímos ver os pés fosse fácil.

 

Pronto era isto!

 

 

Mãe de dois

Obrigada por me escolheres para carregar novamente o amor dentro do ventre.

Amor que cresce a cada dia e que inunda a minha vida.

Que eu saiba estar à altura desse dom que é ser mãe.

Quando era miúda e fazia planos de como seria a minha vida de adulta nunca me inaginei Mãe com dois filhos, mas a cada dia que passa eu sei que a minha vida não poderia ter de outra forma.

Estimular o bebé desde o útero

IMG_0083

Tenho lido/ouvido muitas coisas sobre bebés, grávidas e gestação. Com esta injecção de informação descobri coisas que nunca me tinham passado pela cabeça mas que após ouvir falar delas fazem todo o sentido.

É possível começar a estimular os nossos bebés desde que eles estão dentro da nossa barriga em pleno processo de desenvolvimento. São pequenos gestos que promovem uma ligação maior ao nosso bebé. Aqui vou dar-vos pequenas ideias de como começar a estimular os 5 sentidos do vosso bebé (caso estejam grávidas como eu).

 

  • Audição

A audição do bebé começa a desenvolver-se a partir das 16 semanas de gestação. Começa a ouvir a voz da mãe e outros sons a que está exposto. Os bebés conseguem lembrar-se de palavras e até histórias a que estiveram expostos enquanto estiveram no útero. Quando nascem têm a tendência a ficarem mais calmos ao ouvir a voz da mãe ou outro som que já lhes é familiar. Uma sugestão que me foi dada por uma enfermeira da maternidade foi durante a gravidez ouvir uma música, de preferência calma, para usar como trunfo naquelas noites em que o bebé não sossega por nada. Mas por favor não coloquem headphones na barriga ou usem aqueles dispositivos estranhos como os baby pod que têm tudo para serem responsáveis por danos auditivos.

Eu já tentei algumas delas e houve dias em que me senti um bocado tola por estar a falar com barriga, mas que o bebé ouve lá isso ouve. Agora se ele gosta já não sei!

  • Paladar

Ás 21 semanas, o bebé já consegue sentir no líquido amniotico o sabor das coisas que nós comemos. Que é importante fazer uma alimentação equilibrada e variada todas nós sabemos que é fundamental para o desenvolvimento saudável do bebé, mas também contribui para que o bebé aceite com mais facilidade estes alimentos no futuro.

Se isto é verdade ou não, não sei… da minha primeira gravidez comi montes de chocolate e a verdade é que a minha filha não come mais nenhuma guloseima.

  • Olfacto

Como o olfacto está associado ao paladar, os bebés também conseguem sentir através o líquido amniótico (que irriga todas a suas vias aéreas) os cheiros mais intensos.

  • Visão

Os olhos do bebé com 16 semanas encontram-se suficientemente desenvolvidos para perceberem a luz através da barriga da mãe. Ainda que a luz quase não penetre a pele da barriga é possível que o bebé perceba a diferença de claridade. Se estiverem grávidas durante o verão, mostrem muito a vossa barriga, não a tapem e aproveitem para passear o vosso bebe e os dias bons. Digam lá haverá desculpa melhor para mostrar a pança do que estar grávida?

  • Tacto

Que os bebés são sensíveis ao tato quando estão dentro da barriga não é novidade para ninguém. Mas tinham a noção é desde a 19 semanas de gestação? Assim que o bebé nasce é muito importante fazer o contacto pele a pele. Ou até mesmo depois fazer contacto pele com pele, é essencial para o desenvolvimento saudável do bebé. O o toque é importante para criar uma ligação emocional ao bebé, para estimular a amamentação, para o sono e para que o bebé se sinta seguro perto dos seus.

Colo nunca foi nem nunca será demais cá em casa!

 

 

Grávida ou como quem diz tartaruga!

Fato do dia.

Só te das conta que estás realmente grávida quando alguém diz ” então está quase não é?”

Reviras os olhos e dizes” Nah ainda falta.”

Pensas que vais para casa só com aquela no bucho, mas não!

Não contentes ainda dizem: “como tem uma barriga tão Grande!”

Tudo isto passou ao lado ontem… Só fez eco na minha cabeça hoje de manhã quando me tentei levantar como fazem as pessoas não grávidas e me senti uma tartaruga de pernas para o ar.

Será mesmo que estou grávida ou só uma tartaruga em desenvolvimento é que se sim a carapaça está a crescer para o lado errado!